Ínicio > Gatos > Saude-felina > Sarna em gato: como tratar

Sarna em gato: como tratar

Sarna em gato: como tratar

Ver um gato com sarna não é uma situação incomum, principalmente quando falamos em gatos de rua. A sarna em gatos é uma infecção contagiosa causada por ectoparasitas que se localizam na pele do animal, provocando coceira, feridas e a temida queda de pelos.

É fácil identificar a sarna em gatos, pois regiões como orelhas, pescoço e cabeça são as mais afetadas pela doença. Se não for tratada de forma rápida, pode se espalhar por todo o corpo do animal.

Sintomas gerais da sarna em gatos

  • Irritação.
  • Coceira severa.
  • Feridas e crostas.
  • Queda de pelo em regiões específicas.
  • Secreção escura no ouvido.
  • Mal-estar.

Tipos de sarna de gato

Sabemos que a sarna é causada por um ácaro, e há várias espécies:

Sarna Otodécica: é conhecida como sarna de ouvido, pois afeta as orelhas do pet, tanto por dentro quanto por fora. Identificada por meio da coceira e também da secreção escura no ouvido. Em casos graves pode ocorrer sangramento.

Muitas vezes, a sarna de ouvido é confundida com a otite em gatos (infecção no ouvido). A doença não pode ser transmitida para nós, mas é altamente contagiosa entre os felinos.

Sarna Sarcóptica: também chamada de escabiose felina, é rara em gatos e mais comum nos cães. Vermelhidão, crostas e escoriações na região afetada são os sintomas predominantes.

Sarna Demodécica: essa espécie de sarna é causada por dois tipos de ácaros diferentes, o D.cati e o D.gatoi. A coceira se concentra na região da cabeça e orelha.

O ácaro D.cati afeta os gatos que possuem baixa imunidade e não é contagioso para nós ou outros animais, apenas entre os felinos. Enquanto o ácaro D.gatoi é contagioso, provoca queda de pelos e coceira em excesso.

Sarna Notoédrica: não costuma atingir gatos domésticos, e sim gatos que vivem sob condições de aglomeramento, como abrigos ou até mesmo na rua. Por isso, sempre que adotar um gato, é importante levá-lo ao veterinário para que ele possa checar as condições do felino e evitar que o ambiente da sua casa seja contaminado por parasitas.

Essa espécie de sarna é transmitida pelo contato direto. Seres humanos, cães e outros felinos não estão imunes a ela. As regiões mais afetadas são cabeça, patas e orelhas. Se não for tratada, pode apresentar um quadro de crostas e sangramento ao coçar.

Tratamento para sarna em gatos

A sarna costuma ser uma zoonose fácil de ser tratada, tudo vai depender do tipo e estágio da doença. Geralmente, é indicado o uso de parasiticidas por via tópica ou oral, mas, em alguns casos, o uso de antibióticos e anti-inflamatórios também se faz necessário.

O tratamento para gatos filhotes é diferente dos adultos, ok? Uma vez que filhotes são muito mais sensíveis, os banhos específicos costumam resolver a situação, sem precisar fazer o uso de medicação.

Prevenindo a sarna em gatos

A prevenção é o segredo para evitar doenças e complicações na vida do seu felino. A sarna em gatos pode ser evitada com simples atitudes:

  • Evite saídas do seu gato para a rua, pois o risco de contrair doenças é muito maior.
  • Lugares com acúmulo de gatos são perigosos para a saúde dos mesmos.
  • Medidas de higiene, como manter o ambiente limpo, escovar os pelos do felino e dar banho quando houver necessidade, diminuem os riscos de contaminação.
  • Aplicação periódica de parasiticidas — sempre indicados por um veterinário de confiança.
  • Visitas frequentes ao veterinário

Artigos Relacionados