Ínicio > Cães > Saude > Cães idosos ativos: importância de manter seu amigo na ativa

Cães idosos ativos: importância de manter seu amigo na ativa

Cães idosos ativos: importância de manter seu amigo na ativa

Mesmo com todos os cuidados que damos para os nossos amiguinhos, infelizmente, eles irão envelhecer. E com a chegada da idade, os cães idosos começam a necessitar de uma atenção ainda mais especial. Mas só porque está velhinho, não significa que tenha que ficar parado. Pelo contrário! Para que o seu cão idoso leve uma vida saudável e feliz, ele vai precisar de um “empurrãozinho”.

Manter uma alimentação saudável com ração para cães e fazer visitas regulares ao veterinário são os primeiros passos para garantir qualidade de vida em todas as fases da vida de um cão. Mas para ter cães idosos ativos, a atenção deve ser ainda maior! Apesar das variações de raças e porte, por volta dos 7 anos de idade, os cães já podem ser considerados “senhores de idade”.

Assim como nós, com o envelhecimento, o corpo do seu amiguinho apresenta sinais como diminuição do entusiasmo, interesse e energia. Eles passam a se movimentar com mais dificuldade, contudo, você pode fazer algo para amenizar a chegada da terceira idade em cães!

Importância de manter seu amigo na ativa

Por ficarem mais quietinhos, eles tendem a perder tônus muscular. Essa inatividade pode ocasionar o ganho de peso e, consequentemente, sobrecarga nas articulações. Isso faz com que elas fiquem fragilizadas, e sujeitas a acidentes, como torções ou deslocamentos. Por isso é tão importante manter cães idosos ativos!

Levar o seu cãozinho para caminhadas diárias é um ótimo exercício para mantê-lo ativo, mas lembre-se de respeitar os limites do seu velhinho. Mesmo que leve 30 minutos para dar a volta no quarteirão, seja paciente com o seu fofucho e saiba a importância que isso tem para ele.

Manter ativa a cabeça do seu cão idoso também é um importante passo para uma velhice tranquila. Se durante a juventude ele aprendeu algum comando de obediência, continue a praticá-lo. Pode ser que ele demore um pouco para responder, mas esta é uma forma de interação divertida para ele.  Ah! Evite comandos que exijam muito esforço físico, como “cumprimentar” ou “rastejar”.

Arremessar a bolinha também é permitido, mas sempre respeitando o ritmo do seu amiguinho. Ofereça desafios para ele, como esconder a bolinha embaixo de um tapete ou petiscos pela casa, o que também irá exercitar o olfato, seu principal sentido.

Para ajudar nas dores que o seu velhinho pode sentir, gaste um tempinho massageando-o. Isso irá ajudá-lo a relaxar e também pode fazer você descobrir algum foco de dor. Se for realmente constatado, procure o seu veterinário.  Seguindo estas recomendações, seu cãozinho terá uma velhice tranquila e feliz! 

Artigos Relacionados