Ínicio > Cães > Comportamento > O luto e os cães

O luto e os cães

O luto e os cães

Quando perdemos alguém importante para nós, parece que toda a dor do mundo entra em nosso peito, não é? Parece que não vamos conseguir suportar tantos sentimentos tristes, como se cada parte do nosso corpo estivesse sentindo a falta desse alguém que se foi. Simplesmente tentamos ignorar e seguir em frente, apenas adiando a tristeza que está em nós. Ou deixamos de dar atenção para qualquer outra coisa que não seja essa dor urgente.

 

Em momentos como esse, todo mundo sabe que palavras não são suficientes, não fazem efeito, não ajudam... O que ajuda é a presença. Não é? Sempre tem alguém que nós amamos muito e que simplesmente chega, não fala nada, olha com aquele olhar que diz “estou aqui” e espera. Espera o tempo que for. Espera você aceitar o que aconteceu. Espera você começar a falar a respeito e espera você estar preparado para tentar seguir adiante. Somente espera. Presente. Em silêncio.

 

Pensou em alguém? Pois é, a parte interessante disso tudo é que, muitas vezes, não é uma pessoa que faz esse papel acolhedor e amigo. Quem nunca olhou para seu cãozinho e sentiu que ele disse tudo o que você precisava ouvir? Quem? Quem nunca estava triste e se sentiu confortado a partir do momento que seu peludinho chegou de mansinho e se acomodou bem pertinho de você? Quem?

 

São esses pequenos gestos que fazem toda a diferença! E os cãezinhos sabem fazer a diferença por onde passam. Ninguém melhor do que um grande melhor amigo, não é? Afinal, só é considerado “o melhor” porque ele te conhece como ninguém, é seu companheiro, é fiel, sabe te ouvir, sabe como trazer luz e amor e como ser a cura para momentos ruins.

 

E você sabia que esses anjos também passam pelo luto? É por isso que eles sabem como ser o consolo perfeito. Eles nos entendem! Há estudos que comprovam que eles sentem a dor da perda como nós, porém, o tempo de luto deles costuma ser um pouco mais curto.

 

Para eles, o tempo é um bom remédio. Mas, pode passar o tempo que for, eles têm os companheiros como insubstituíveis. Eles são fiéis, lembra? Na saúde e na doença, na vida e na morte!

 

Enquanto estão tristes e depressivos pela perda do companheiro, e estão precisando de ajuda, eles dão mais ou menos os mesmos sinais que nós. Ficam cansados o tempo todo, só querem deitar, passam mal, não querem comer e não se mostram tão alegres como sempre foram...

 

Para ajudar seu amigão nesses momentos, a nossa dica é: seja presente, seja amoroso e carinhoso. Seja brincalhão também. Leve seu peludinho para brincar e passear, essas distrações vão fazer muito bem a ele!

 

Conheça seu amigo tanto quanto ele te conhece! Preste atenção nele e deixe que ele te mostre segredos incríveis que pertencem ao mundo particular deles. São sensacionais, você vai se encantar!

Artigos Relacionados