Ínicio > Cães > Comportamento > Como impedir que meu cão destrua objetos?

Como impedir que meu cão destrua objetos?

Como impedir que meu cão destrua objetos?

Muitos cachorros desenvolvem hábitos destrutivos durante a vida e isso acaba se tornando um problema aparentemente difícil de resolver.

Mas é mais comum do que parece ser e pode ser mais simples de resolver do que você pensa, devemos encontrar a causa do problema para combatê-lo. Mas antes disso, o ideal é proteger sua casa e seu animal de acidentes. Deixar os objetos quebradiços e perigosos longe do alcance do animal, fechar portas e gavetas.

Sprays com odores repelentes próprios para cachorros também podem ser usados, especialmente em fiações e tomadas, que podem machucar o animal e nem sempre podem ser tirados da vista dele.

Então, vamos às possíveis causas:

A primeira e uma das mais comuns é que o animal simplesmente não tenha sido ensinado sobre a diferença entre o que ele pode ou não morder.

Ele pode ter sido encorajado a brincar com objetos velhos quando era filhote e então cresce familiarizado em morder esses objetos.

O ideal, nesse caso, é ensinar gradativamente o que ele pode e não pode morder. Para isso o ideal é comprar brinquedos apropriados para serem mordidos e oferecê-los ao animal, e então recompensá-lo todas as vezes que ele brincar com o objeto certo, bem como mostrar insatisfação e voz ativa quando ele estragar algo que não deveria ser mordido.

Outra causa muito comum é que entre quatro e seis meses de idade e entre oito e dez meses o cão entra em processo de dentição e, por causa do desconforto que sente nessa fase da vida, morde algo para aliviar.

Nesse caso, a atitude predominante seria a observação do animal, a compra de brinquedos que possam ser mastigados e a proteção dos que não podem para evitar acidentes.

O tédio é outra razão recorrente, especialmente no caso de animais muito inteligentes e cheios de energia.

Isso significa que você não explora o tempo que passa com o animal gastando a energia dele do jeito correto. Para corrigir é simples: mais qualidade nos momentos juntos.

Mais brincadeiras, mais exercícios físicos, mais treinamento com o animal. Ensine novos comandos, exercite o animal física e intelectualmente. Assim ele vai se sentir mais estimulado e deixar de lado atividades destrutivas. Ainda assim mostrar sempre o que ele pode ou não morder ou brincar em casa é importante.

Muitos cães, porém, acreditam que se estragarem ou roubarem algo estarão chamando a atenção do tutor, e provavelmente estão certos. E então ele vai ter essas atitudes por estar sofrendo com a falta de atenção. Isso também causa latidos excessivos, pulos nas pessoas e nos móveis, agitação, entre outros comportamentos desagradáveis. Simplesmente dê atenção ao animal durante o seu dia, dê pequenos momentos de contato agradáveis sempre que puder e o acostume também com os momentos que você não pode dar essa atenção.

E o mais importante: não dê essa atenção enquanto ele estiver agitado. Nesses momentos apenas repreenda e espere que ele se acalme para, então, dar carinho.

E sempre recompense o bom comportamento, isso vai estimulá-lo a repetir.

A última razão pode ser a ansiedade da separação. O comportamento destrutivo é um sintoma da SAS e pode ser corrigido se o problema for tratado.

Para isso basta acostumá-lo com sua ausência gradativamente, ficando em cômodos distintos, saindo por períodos cada vez maiores de tempo, sempre voltando e dando carinho e atenção.

Quando chegar ou for sair de casa, se o animal se mostrar agitado e muito ansioso, não dê atenção. Apenas faça isso quando ele tiver se acalmado. Deixe um brinquedo de mastigação ou um que ele seja muito apegado quando sair de casa e retire do animal assim que chegar.

Com essas atitudes simples você pode ajudar o animalzinho a se sentir melhor e melhorar a convivência entre vocês, evitando o estresse e os embates.

Artigos Relacionados