Ínicio > Cães > Comportamento > Bater não é educar

Bater não é educar

Bater não é educar

Saiba quais são os perigos do castigo físico e conheça outras alternativas para educar com amor e responsabilidade
 

Um erro muito comum entre os tutores de cachorros é acreditar que a punição usando castigos físicos é normal e surte efeitos positivos na educação do cachorro.
 

O castigo físico foi usado durante muitos anos como forma de direcionar os cães às atitudes corretas e tirar os vícios que incomodavam na convivência com a família e, com o tempo, muitos castigos foram considerados violentos e banidos quase que completamente dos treinamentos e convívio familiar.


Porém, algumas pessoas ainda acreditam que as palmadas são castigos leves e aceitáveis, mas isso não é verdade!


Primeiro é necessário entender quais são os efeitos que esse castigo físico pode causar nos animais. Para começar, bater não corrige. Pode causar um susto na hora, causar medo, mas não é um método que garante o entendimento do animal sobre repetir ou não o que causou a agressão.


Além disso, bater no seu cachorro pode causar danos irreparáveis: traumas físicos, causados pela força desmedida que podemos usar na hora do nervosismo, somada a delicadeza da anatomia do cachorro, que não é preparada para isso.


E o trauma psicológico, que pode ser ainda mais trabalhoso. Um cachorro que apanha pode se sentir indesejado, especialmente quando não entende o porquê do castigo. Dessa forma o animal não vê propósito na punição. Também pode desenvolver medo do tutor e aversão a pessoas, podendo se tornar recluso ou agressivo.
 

bater em cachorro

O cachorro agredido pode desenvolver medo do tutor e aversão a pessoas.

 

A reação do cachorro também é imprevisível e pode ser prejudicial ao tutor ou aos outros animais na casa.


Mas existe uma alternativa simples: adestramento. Mas, se você não tem dinheiro ou tempo e não pode levar seu cão a um lugar adequado, algumas atitudes podem ajudá-lo em casa, especialmente se você começar a educar seu cão ainda filhote.


Para começar, você deve saber que dar atenção ao seu cão quando ele exige isso com euforia e inconveniência é o primeiro erro dos tutores. Ignore- o até que se acalma, e você vai evitar muitos problemas.


Outro erro comum é dar comida a mais ou humana para que o cão sossegue, e isso pode causar problemas de saúde decorrentes de alimentação inadequada e deixar o animal ainda mais mimado. O ideal é você usar um método com voz ou gestos firmes e recompensar quando seu cãozinho acertar, com carinho, com algumas partículas de ração ou mesmo um petisco adequado.

treinar cachorro

Quanto mais cedo começar a treinar, mais fácil fica a convivência com seu cãozinho.

 

Um exemplo clássico é o do xixi fora do lugar. Quando acontecer, você deve dizer firmemente ao animal que “não”. Animais memorizam melhor se a palavra for simples e se você usar sempre a mesma. Não grite ou bata. Depois, leve-o até o local correto e diga “aqui”, mas dessa vez com a voz mais macia e até mesmo acompanhado de um carinho ou demonstração de aprovação. Acredite, seu cão associará o seu tom e suas atitudes com o local correto e, com o tempo, irá por vontade própria.


Depois de tomar atitudes como essas você verá a mudança acontecendo e poderá dormir tranquilo, sem o peso de ter traumatizado ou ferido o seu animalzinho. Afinal, quem ama não bate nunca! E nosso dever como adoradores e protetores de animais é ensinar as outras pessoas a respeitar e dar apenas carinho a eles. 

Artigos Relacionados