Ínicio > Cães > Comportamento > 5 dicas para adestrar o filhotinho

5 dicas para adestrar o filhotinho

5 dicas para adestrar o filhotinho

O pequeno peludinho chegou, trouxe vida para a casa, mas também deixou tudo de pernas para o ar. Não existe sensação mais gostosa, não é mesmo, mamãe?

Com o passar do tempo, se não educá-lo, os costumes devem seguir com o lindinho para a vida adulta. É por isso que o adestramento é muito importante ainda quando filhote!

É adestrando o cãozinho que você passa a exercer o papel de líder, pois quando não há limite entre o peludo e a mamãe, ele passa a dominar a relação e, muito possivelmente, não compreenderá suas ordens.

Os truques mais comuns são os comandos de sentar, fingir de morto, deitar e dar a pata. Esse treinamento é possível através da repetição, que tende a fazer com que o animalzinho respeite sua mamãe.

O que muitos não sabem é que para ter sucesso com o adestramento do peludinho, é essencial que você se atente quanto a sua postura, pois se o cãozinho aprontou alguma coisa que considera errada, só existem dois fatores para isso: diversão ou chamar a sua atenção.

E para quem está se perguntando o motivo de ser tão importante adestrar o cachorrinho, respondemos dizendo que é como uma criança que precisa ser educada, aprendendo a obedecer e a respeitar seus pais. É por isso que os truques básicos de adestramento exercitam a obediência do fofinho!

A mamãe ficou preocupada? Fique calma porque vamos ensinar como adestrar o lindinho com 5 diquinhas básicas, mas antes, gostaríamos de deixar claro que não vale bater no cãozinho, deixá-lo sozinho ou longe da galerinha de casa, e nem amarrado, muito menos provocá-lo ou gritar com o peludo, ok?

 

Capriche no carinho e no petisco!

Motive seu lindinho durante o adestramento, faça deste momento uma brincadeira muito divertida para o peludo. Para isso, você deve encorajá-lo, retribuindo a atenção e elogiando muuuuito. O petisco é fundamental e deve ser visto como algo além da ração, pois este será o prêmio pela obediência, não se esquecendo de parabenizar o cãozinho quando pegar o petisco e comer. Assim, ele saberá que o petisco é sinal de uma recompensa por algo que fez de positivo.

 

Saiba repreendê-lo!

Quando o lindinho fizer algo que seja visto como um comportamento indesejado, chame a atenção imediatamente usando um tom de voz firme e com uma postura sempre dominante. Não dê bronca quando o cãozinho não estiver compreendendo que tal comportamento é errado, pois não entenderá o motivo e se acostumará com a bronca. Em ambas as situações, JAMAIS utilize uma punição física, pois fará com que o filhote desenvolva distúrbios comportamentais aliados ao medo e agressividade.

 

Intervalos de separação são fundamentais – mesmo que seu coração fique apertado!

É muito importante treinar o filhote para o futuro, principalmente quando o futuro se implica na distância que, ocasionalmente, acontecerá entre vocês. Por isso, intervalos de separação é fundamental. Quando o pequeno chega é muita alegria, dedicamos todo o nosso tempo exclusivamente para ele, mas chegam as responsabilidades habituais da rotina e a separação por um período de tempo é necessária. Portanto, tenha momentos longe do fofinho, com intervalos regulares de separação, assim, dificilmente o peludinho ficará ansioso e descobrirá que estar sozinho não é o fim do mundo, pois estará cercado de amor quando a mamãe voltar para casa.

 

Uso da coleira? Treine-o ainda filhote!

O treinamento do uso da coleira deve começar ainda quando filhote, pois nessa fase, o controle fica muito mais fácil e o pequeno compreenderá melhor que só pode continuar caminhando se estiver com a guia frouxa. É muito fácil: deixe a guia solta e comece a caminhar, ao notar que o cãozinho está te olhando e/ou andando ao seu lado, faça elogios. Agora, se passar na sua frente, pare de andar e espere que ele olhe novamente para você. Faça outro elogio e volte a caminhar.

 

Xixi e cocô? Mostre o lugar certo!

Eduque-o desde cedo para que acostume a fazer as necessidades no local apropriado. A repressão só funciona quando o flagra ocorre no momento em que o cãozinho faz o xixi e/ou cocô, depois de algum tempo, ele não vai entender que aquela bronca é de algo que fez errado. Ao perceber que o pequeno vai se aliviar, interrompa e leve-o ao lugar correto. Não se esqueça de dar muito carinho quando o peludo acertar!

Artigos Relacionados